Os cordomas são neoplasias raras que se originam dos remanescentes da notocorda primitiva, são tumores que podem ocorrer em qualquer lugar da coluna vertebral ou na base do crânio. Os dois locais mais comuns para cordomas são a região lombar (área sacral – aproximadamente um terço a metade dos cordomas) e a base do crânio (aproximadamente um terço dos cordomas). Os cordomas se formam a partir de restos do notocórdio – tecido embrionário que eventualmente forma o centro dos discos da coluna vertebral.

Sintomas mais comuns de tumor maligno na coluna: Dor local; Sintomas radiculares (dor que irradia para braços ou pernas); Alterações neurológicas (formigamento, alteração sensitiva ou fraqueza muscular); Perda de controle da micção (urina) ou evacuação (fezes); Instabilidade mecânica da coluna e dor nas costas; Deformidade da coluna.

A avaliação clínica de tumor maligno na coluna inclui análise do histórico do paciente e exame físico feito pelo médico especialista em coluna.

Após isso, é fundamental realização de exames de imagem, exames laboratoriais e biópsia.

O tratamento de cordomas pode envolver uma cirurgia extensa, portanto seu médico terá um diagnóstico definido antes de planejar seu tratamento individualizado.

Você receberá ressonância magnética( RM ) e tomografia computadorizada ( TC ) que ajudarão seu médico a determinar se algum câncer se espalhou para outras partes do corpo. Pode ser necessário fazer uma biópsia por agulha , durante a qual seu médico usará uma agulha para coletar uma pequena amostra do tumor para biópsia, a fim de confirmar o diagnóstico.

A presença de uma lesão vertebral solitária sempre levanta a possibilidade de um tumor primário, cujo diagnóstico depende em grande medida dos achados de imagem, já que a apresentação clínica é quase sempre inespecífica.

O tratamento envolve planejamento pré-operatório, cirurgia (o procedimento é chamado de ressecção em bloco, significando uma remoção completa de todo o tumor, incluindo qualquer tecido circundante onde células cancerígenas possam ter invadido) e terapia pós-operatória.

Devido ao risco de disseminação de cordomas, uma primeira cirurgia bem-sucedida é muito importante. A intervenção cirúrgica oferece a melhor chance de cura e controle do tumor.

Saiba mais no Google Acadêmico

FERNANDES, João. Tumores ósseos primários da coluna vertebral: ensaio iconográfico. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication